Textos
13 de junho de 2017

Amiga este texto que irá ler, foi a minha alma e as batidas do meu coração que escreveram… Nunca vi a cor dos seus olhos, não sei qual é o som da melodia de sua voz, não sei como é pessoalmente…

Com sua amizade aprendi acreditar nas pessoas, pois tive que acreditar em você, vi que as pessoas são boas… Mesmo nunca tendo te visto eu “vi” seu coração, ou melhor, o senti, o compreendi… Mesmo nunca tendo olhado no fundo dos seus olhos, posso confiar em você de olhos fechados… 

O único problema de tudo isso é a deplorável distância que me separa de você… Será que um dia  iremos nos encontrar pessoalmente? Não importa se será no Brasil, Israel ou na Inglaterra desde que me dê um forte abraço… e mesmo se nunca nos encontramos pessoalmente, promete nunca me esquecer?… Nunca me abandonar?…

Lembro-me perfeitamente daquele dia, estava chovendo, já era bem tarde, entrei em um grupo de WhatsApp e mal sabia que lá te encontraria. Puxou assunto sobre tudo, pois sabemos que você é mega curiosa. Perguntou-me  sobre  músicas que gosto, comida, religião, roupa, escola, faculdade, política, sociedade…  E assim fomos a madrugada… O dia seguinte, e o outro e quando percebi conversava com você todos os dias… <3

 Sei que não nos conhecemos há muito tempo, mas parece que nos conhecemos há anos. E espero que dure para sempre!! Te amo, amiga. 

 

Post escrito por Rebeca Fernandes

Olá, meu nome é Rebeca. Decidi criar o blog para poder compartilhar minha visão sobre o cotidiano. Acomoda-se o blog também é seu.
Amor & Textos
4 de junho de 2017
Sem aviso chegou, ainda bem que a partida foi mais breve ainda. Entrou em minha vida, assim como o vento, por um vão. Que deixei aberto após a última paixão. Sem tempo para proteger-me. Sentei ali mesmo à sua espera. 

Estava eu com a alma leve, sentindo a brisa que entrava pela janela.  Anos atrás, sentiria medo. Mas entre, vamos conversar. Desta vez estou disposta a tentar. Voar. Amar.

Papéis começaram a voar. Cada vez mais, a ventania estava a aumentar. As portas começaram a bater, as cortinas não tiveram paz. Tudo isso para avisar das mudanças que estavam por vir.  Com todas as palavras ditas, estas bagunças arrumaríamos juntos

 Para minha surpresa caiu apenas algumas gostas do céu. Com aquela ventania não parecia que seria apenas isto. Você entrou, fez muito barulho, mexeu com meus sentimentos, anunciando mudanças. Para no final não conseguir molhar-me.

Dá próxima vez entre… Em silêncio. Não dê esperança. Se não consegue supri-lás.

Post escrito por Rebeca Fernandes

Olá, meu nome é Rebeca. Decidi criar o blog para poder compartilhar minha visão sobre o cotidiano. Acomoda-se o blog também é seu.