Textos
13 de junho de 2017

Amiga este texto que irá ler, foi a minha alma e as batidas do meu coração que escreveram… Nunca vi a cor dos seus olhos, não sei qual é o som da melodia de sua voz, não sei como é pessoalmente…

Com sua amizade aprendi acreditar nas pessoas, pois tive que acreditar em você, vi que as pessoas são boas… Mesmo nunca tendo te visto eu “vi” seu coração, ou melhor, o senti, o compreendi… Mesmo nunca tendo olhado no fundo dos seus olhos, posso confiar em você de olhos fechados… 

O único problema de tudo isso é a deplorável distância que me separa de você… Será que um dia  iremos nos encontrar pessoalmente? Não importa se será no Brasil, Israel ou na Inglaterra desde que me dê um forte abraço… e mesmo se nunca nos encontramos pessoalmente, promete nunca me esquecer?… Nunca me abandonar?…

Lembro-me perfeitamente daquele dia, estava chovendo, já era bem tarde, entrei em um grupo de WhatsApp e mal sabia que lá te encontraria. Puxou assunto sobre tudo, pois sabemos que você é mega curiosa. Perguntou-me  sobre  músicas que gosto, comida, religião, roupa, escola, faculdade, política, sociedade…  E assim fomos a madrugada… O dia seguinte, e o outro e quando percebi conversava com você todos os dias… <3

 Sei que não nos conhecemos há muito tempo, mas parece que nos conhecemos há anos. E espero que dure para sempre!! Te amo, amiga. 

 

Post escrito por Rebeca Fernandes

Olá, meu nome é Rebeca. Decidi criar o blog para poder compartilhar minha visão sobre o cotidiano. Acomoda-se o blog também é seu.
  • Oii tudo bem?
    Que textinho mais amor, me vi em cada palavra, Meus amigos virtuais, são amigos reais pra mim, porque mesmo distantes se fazem presente todos os dias, e essas amizade tem quase 10 anos, passamos pequena parte da nossa infância, adolescência, e agora fase adulta juntos, porém separados ao mesmo tempo. E se um dia vamos nos encontrar? bem, com certeza que sim <3

    Beijinhos

    • Olá, tudo sim e com você? Primeiramente, muito obrigada! E uau, quase dez anos! Que sua amizade dure muitos e muitos anos. Chega até ser impossível imaginar sua vida sem eles, não é mesmo? Vocês moram muito longe?

  • Pingback: O cotidiano ainda vai matar-me | Minha Maluquice()