Textos
16 de junho de 2017

Há anos não frequento mais aquela sorveteria. Há anos não vou ao parque. Há anos não vejo minha família. Há anos não vejo a alegria…

Estou tão perto, mas ao mesmo tempo longe de casa. Eu só queria um abraço de minha mãe. Dos conselhos do meu pai, de sentar  à frente da televisão e jogar com meu irmão.

Sempre tive a tendência de preocupar-me demais com o futuro. De preocupar com algo que não havia preocupação. E assim foram meus anos em vão.

Agora eu vivo. Aqui sozinha com o futuro. Hoje apenas restou meu irmão. Pelo menos, eu sei, que ele não viveu em vão.  O cotidiano levou-me para longe. Ele tinha razão. Afinal, ele é meu irmão.

Post escrito por Rebeca Fernandes

Olá, meu nome é Rebeca. Decidi criar o blog para poder compartilhar minha visão sobre o cotidiano. Acomoda-se o blog também é seu.

Deixe sua opinião

Seu email não será publicado.



*

  1. Gabriela Soares

    17 de junho de 2017

    Primeiro: que blog lindo, já tô seguindo! E segundo, amei o texto e me identifiquei bastante, acho que eu foco muito no futuro, na rotina, etc… sabe? Foi bom ler isso até pra eu abrir os olhos e focar um pouco mais no presente e nas pessoas ao meu redor.
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

  2. VANESSA

    17 de junho de 2017

    Olá!! Amei sua reflexão. Temos que aprender a viver o presente, pois podemos perder momentos maravilhoso planejando somente o futuro e quando o tempo passa tudo acaba sendo em vão.
    Beijos.